Historia do signo de Virgem

                                                       23 de agosto a 22 de setembro


                                   Deméter, a Deusa das Colheitas

Uma das 12 divindades máximas do Olimpo, a morada dos deuses, Deméter era a responsável pela fertilidade da terra. A deusa - de cujo nome romano, Ceres, vem a palavra cereal - amava os campos e preferia passar o tempo em longos passeios pelas plantações, permanecendo no Olimpo apenas o necessário para participar de conslhoes e julgamentos. Generosa em sua atribuição de prover o alimento, era mais amada do que temida pelos homens.
De um romance com o supremo Zeus, Deméter teve uma filha, Perséfone. Certo dia, a moça colhia flores quando foi notada por Hades, o senhor do mundo subterrâneo, lugar por onde as almas vagavam após a morte (veja o signo de Escorpião). Impressionado pela beleza de Perséfone, Hades a raptou.
Deméter ficou furiosa. Sua dor e indignação foram tamanhas que o próprio Zeus se dispôs a impedir o casamento. Depois de muita negociação, os deuses chegaram a uma acordo: Perséfone viveria nove meses com a mãe, na terra, e três meses com Hades, no reino dos mortos - em certas versões seriam seis meses em cada lugar. A partir daí, durante o tempo em que fica sem a filha, a desolação de Deméter a impede de exercer sua influência benéfica sobre a natureza: são os tempos invernais, em que a vida se recolhe e nada floresce.

Virginianos: pela capacidade instintiva de os nativos saberem separar o joio do trigo - o útil do inútil, o saudável do insalubre, o oportuno do prejudicial - o signo está associado à capacidade de discernimento. Meticulosos, diligentes e críticos, os virginianos, como Deméter, gostam de colocar seus talentos a serviço da humanidade. O problema é que focam tanto os detalhes que podem perder a noção do todo.

Virgem em todos nós: quando exercemos o espírito crítico e analítico e separamos os grãos da palha, estamos imbuídos do espírito desse signo. Colocar nossos dons e talentos em prol do bem-estar dos outros - como fazia a deusa das colheitas, abençoando as plantações - é outra atitude essencialmente virginiana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário